Navigation conteúdo Atividades na Áustria

styriarte

Laboratório de música antiga: todos os verões, Nikolaus Harnoncourt vai até Graz para a styriarte. O lema do festival é "Mestres antigos, novas interpretações".

 © Werner Kmetitsch
O espírito de investigação que Nikolaus Harnoncourt compartilha com o seu tetravô, o arquiduque Johann, é incansável. Com as suas coleções de história natural, Johann criou em Graz as condições para o Landesmuseum Joanneum (Museu Regional de Joanneum), e Nikolaus, com o seu gosto pela descoberta, criou o Concentus Musicus, o qual, sob a sua direção, revolucionou a prática da apresentação da música renascentista e barroca. A exigência artística de Harnoncourt é a mesma imposta aos requisitos da styriarte, que são apresentações criadas em 1985 em Graz, sua cidade natal. Desde essa época que, durante um mês, os festivais da Estíria permitem o encontro com as perspectivas perdidas da nossa herança musical, voltando a espelhar a diversidade atual dos acessos à música na Idade Média e no Romantismo.

O pomposo mausoléu imperial, a casa de campo em Graz, um dos mais importantes edifícios da Renascença ao norte dos Alpes, eventos ao ar livre no centro histórico de Graz, uma das cidades patrimônio mundial da UNESCO, sem esquecer o imponente castelo Eggenberg, cujo programa iconográfico complexo parece ele mesmo uma partitura barroca, são apenas alguns dos locais dos eventos. Há um determinado momento em que o festival deixa Graz para fazer uma paragem em Stainz. É nesse momento que Harnoncourt segue os passos da sua própria história, pois o arquiduque Johann não foi só o primeiro presidente da Câmara eleito em Stainz. Na verdade, fica também em Stainz as origens da linhagem do conde von Meran, ou seja, a linhagem dos descendentes diretos do casamento do arquiduque Johann com Anna Plochl, filha do responsável dos correios de Aussee, uma linhagem à qual pertencia também a mãe de Nikolaus Harnoncourt.

Além do Concentus Musicus Wien, dirigido por Nikolaus Harnoncourt, e da Chamber Orchestra of Europe, os maiores intérpretes da música antiga, como Jordi Saval, Quatuor Mosaiques e Armonico Tributo Austria, também fazem parte dos convidados regulares do festival. Ensaiam-se, de modo tão concentrado quanto relaxado, as obras dos grandes mestres e todos os anos há um público curioso que se reúne para, em conjunto, percorrer novos caminhos.

No início eram, sobretudo, compositores isolados que ocupavam o lugar de destaque mas, a partir de 1992, a styriarte passou a articular o seu programa por temas. A abertura dos festivais de 2011 será com uma apresentação semicênica de "A noiva vendida", sob a direção de Nikolaus Harnoncourt.

Data: 23/06 - 24/07
www.styriarte.com